domingo, 25 de maio de 2014

O que é o trauma?

Quando pensamos em traumas emocionais, logo nos vêm à cabeça algo avassalador e terrível. No entanto, incidentes comuns também podem ser traumáticos. Isso ocorre porque os fatores determinantes não são os fatos objetivos, mas as experiências subjetivas.

Isso explica o porquê de algumas pessoas se recuperarem rapidamente de experiências mais trágicas e outras ficarem devastadas por experiências que, na superfície, parecem ser menos perturbadoras.

Geralmente, um trauma pode ser instalado por diversos motivos: quando o evento ocorre de forma inesperada, quando a pessoa não está preparada, quando ela se sente impotente, se o evento já ocorreu outras vezes, se alguém foi intencionalmente cruel ou até mesmo se tem relação com algum fato da infância. Não importa, são momentos estressantes que extinguem a sensação de segurança da pessoa e causam diversos sintomas.

Não há certo ou errado, cada pessoa reage de uma forma e não devemos julgar tais reações. Os sintomas podem ser físicos ou emocionais e muitas vezes não parecem ter relação com o evento traumático:

Sintomas físicos: insônia, pesadelos, palpitações, dores, fadiga, tensão muscular, agitação, entre outros...

Sintomas emocionais: angústia, negação, descrença, raiva, irritabilidade, nervosismo, alteração de humor, culpa, vergonha, tristeza, depressão, confusão mental, dificuldade de concentração, ansiedade, medo, torpor, entre outros...

Respeite o processo de cicatrização, a recuperação de um trauma pode ser lenta, a pessoa precisa assimilar o ocorrido e com o tempo os sintomas vão se dissipando. Mas, se após um longo período, a pessoa não se recuperar, é importante buscar ajuda de um profissional especializado.
Trabalhar o trauma parece assustador de imediato, mas a EFT possui técnicas especificas para lidar com a dor emocional. Não precisamos revivê-la em toda sua extensão para sentir alívio.
Busque um profissional em que você confie e boa sorte!



4 comentários :

  1. Adorei o texto, claro e preciso!
    Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Joana, continue nos acompanhando, teremos sempre novos textos!

      Excluir
  2. Cada um tem seu tempo. A recuperação em umas pessoas pode ser rápido em outras nem tanto. Acho muito importante as pessoas que estão ao seu redor ir notando como pessoa está.
    Ótima matéria.
    Abraços,
    Andreia
    http://detransimulado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Andreia,
      Você tem razão! As pessoas próximas podem nos ajudar, pois muitas vezes não notamos nossas mudanças!
      Fique em paz!
      Abraço

      Excluir