sábado, 19 de julho de 2014

Ataques de pânico? Como se livrar deles

Ataques de pânico são frequentemente relatados atualmente, principalmente, em função de pressões e tensões da vida moderna.
Surgem quando a pressão do dia a dia extravasa nossa capacidade de assimilação e resolução. Muitas vezes é resultado da falta de afinidade que temos com nós mesmos, com nossos sentimentos, prejudicando a observação de sinais e sintomas que nosso corpo apresenta frente ao estresse do cotidiano.
Felizmente os ataques de pânico são tratáveis. Não é simples enxergar uma solução, especialmente, em momentos de crise. Mas, se aprendermos a reconhecer os sintomas e utilizarmos técnicas específicas, podemos nos libertar dos efeitos incapacitantes que um ataque de pânico traz.
O ataque pode vir de repente e ser incrivelmente intenso. Você se sente ansioso, com medo e seu coração acelera, a sensação pode ser, inclusive, de morte iminente.
Mas, embora pareça perdurar para sempre, ataques de pânico normalmente duram entre cinco e vinte minutos. Algumas pessoas podem apresentar um ou dois eventos desse tipo, outros podem ter tantos episódios, que o ritmo de suas vidas pode ser prejudicado e essa pessoa pode de fato ter um transtorno do pânico.
Os pesquisadores ainda não têm certeza o que causa ataques de pânico. No entanto, se outros membros da família sofreram com eles, há uma forte probabilidade de que você também desenvolvê-los.
Estresse, claro, também pode desencadear um ataque, que pode surgir em tempos de grandes mudanças, como casar, ter filhos, mudar de casa, problemas financeiros ou mudança de carreira. Além disso, mudanças repentinas, que estão fora de nosso controle, como a morte de alguém próximo também pode desencadear um ataque de pânico, especialmente se houver estressores adicionais ao mesmo tempo.

Se o seu caso é de ataques de pânico esporádicos, vamos começar dando uma olhada nos sinais físicos... Se você tiver vários desses sintomas juntos, é provável que você esteja tendo um ataque de pânico:
Sentimento de tontura. Muitas vezes ocorre no início do ataque. Você pode ter a sensação de que tudo ao seu redor está se movendo, ou pode escutar um zumbido em seus ouvidos, fazendo com que você sinta que pode desmaiar a qualquer momento.
Dificuldade em respirar. Você sente como se houvesse um caroço em sua garganta. Seu peito aperta e contrai e é difícil respirar de forma lenta e profunda. Sente-se como se tivesse acabado de correr por alguns quilômetros e precisa recuperar o fôlego.
A frequência cardíaca aumenta. Sua pulsação se torna mais rápida e oscilante e, por vezes, um pouco desigual. Seu coração está batendo contra seu peito e você é incapaz de retardá-lo, mesmo se estiver sentado.
Afrontamentos. Você pode se sentir enjoado, como se estivesse tentando lutar contra uma infecção.
Ondas de ansiedade. Os sentimentos de ansiedade aumentam e diminuem como se você estivesse tentando recuperar o controle. À medida que cada onda chega à intensidade aumenta.
Impossível deixar de pensar. Incapacidade de manter o controle de seu pensamento que podem pular das preocupações do dia a medos imaginados, fantasiando o pior resultado de tudo.
Sentir-se desconectado da realidade. Você é incapaz de relacionar a maneira como se sente com o que realmente aconteceu. É como se houvesse dois de você dentro de sua mente, uma estável e sensível e outra em pânico.
Sentir-se fora de controle. Ataque de pânico é a principal perda de controle. A partir da manifestação física de pânico, você perde a capacidade de gerenciar o seu pensar e agir. O problema é que grande parte do efeito é interno, enquanto você está com o seu coração acelerado e sua mente vagando, seu corpo físico permanece completamente imóvel. É como correr uma maratona dentro de seu próprio corpo.

Muitas pessoas confundem o sentimento de pânico com um ataque cardíaco. A sensação é semelhante.  Devido a isso, é importante buscar atendimento profissional para garantir que não há uma razão física para o seu ataque, pois além do problema cardíaco, outras doenças ou condições físicas podem ter as mesmas sensações físicas como, por exemplo, taquicardia, hipertireoidismo, hipoglicemia, uso excessivo de estimulantes, ajuste de medicamentos, insuficiência suprarrenal, etc.

Imagine uma chaleira. Quando a água chega à determinada temperatura ela ferve e assobia e a maneira mais simples de interromper esse processo é diminuir o calor. Os ataques de pânico podem ser gerenciados ou impedidos da mesma forma. Tudo o que precisamos fazer é diminuir o calor. Mesmo que o estresse continue, podemos aprender a administrá-lo em uma fervura latente, em vez de furiosas bolhas de calor. No entanto, para conseguir esse autocontrole você precisa compreender como os ataques agem.
Existem algumas crenças comuns sobre os ataques de pânico. Talvez você tenha experimentado alguns destes.
·       Você vai morrer e seu coração não vai aguentar. O coração é o músculo mais forte do nosso corpo e é capaz de acelerar, da mesma forma que faria se estivesse correndo uma maratona e depois voltar aos seus batimentos normais.
·     Você não vai conseguir ar suficiente para os pulmões. Muitas pessoas acham que é difícil respirar bem durante um ataque de pânico, por causa da hiperventilação.
·       Você pode desmaiar. Você não vai desmaiar, porque o seu corpo está tentando protegê-lo do perigo. Se fosse uma ameaça física seu corpo o manteria em pé e se movendo rapidamente para longe do perigo. Mesmo que o seu perigo não seja físico, o seu corpo aumenta sua consciência. A sensação de que você pode desmaiar vem da hiperventilação.
·    Você está ficando louco. Como você não sente que está no controle, acha que está desequilibrado. No entanto, é seu corpo reagindo à necessidade de escapar de alguma situação que ele vê como perigosa.
·    Vergonha do que os outros irão pensar. Os ataques de pânico são coisas muito pessoais. O que afeta uma pessoa, pode ser algo simples para outra. Lembre-se a maioria dos sintomas que você está enfrentando não é perceptível para qualquer outra pessoa. O ataque vai passar, e rapidamente tudo voltará ao normal.
·      Você está completamente fora de controle. Na verdade, você ainda está no controle, o que ocorre é que uma parte do seu cérebro está se organizando e te defendendo de questões que ele mesmo criou. 

Como a EFT pode ajudar:
A EFT pode ajudar nos pensamentos que conduzem a um ataque de pânico e ajudar, inclusive, na mudança de comportamento, conduzindo a pessoa a gerenciar seus próprios sentimentos.  
Quaisquer padrões de pensamentos prejudiciais são trabalhados, juntamente com as falsas crenças e eventos traumáticos relacionados aos ataques.
Se você não gosta de usar medicamentos, este método pode ser uma solução poderosa, embora a combinação de antidepressivos e terapia seja frequentemente procurada.
Aprender técnicas de respiração também ajuda a enfrentar as sensações de pânico em seu corpo e a se sentir no controle de sua própria vida.
Devemos encarar o ataque de pânico como uma reação do nosso corpo na tentativa de cuidar de nós mesmos.

Qualquer dúvida entre em contato!

Baseado no texto de Rachel Goodchild.





8 comentários :

  1. já baixei o manual, estou aprendendo. Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Helena! Qualquer dúvida é só entrar em contato. Ficarei feliz em ajudar!

      Excluir
  2. Olá. Eu tenho me aplicado a EFT para eliminar as crises de ansiedade, há dois anos trabalho diariamente para me ver livre dessas crises, passei minha vida a limpo, me sinto bem melhor, digo que 80%, antes eu tinhas crises muito fortes diariamente e sempre tinha que ir para o pronto socorro, hoje as crises são mais leves e ao senti-las aplico EFT até voltar ao normal.
    Hoje a minha persistência é em eliminar essas crises, pois agora tudo que me acontece de ruim me sinto mal, acho que passei tanto tempo sentindo essas crises que ela se tornaram automática,Então continuo procurando tudo dentro de mim para eliminar isso de vez, pois por causa dessas crises estou sem trabalhar há 4 anos e isso tem me prejudicado e causado muitos problemas.
    Mas com certeza a solução para as pessoas que sofrem de panico é a EFT mesmo, os outros métodos são apenas paliativos.
    Obrigada pelas explicações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo.
      Fico feliz que o texto tenha ajudado de alguma forma.
      A EFT realmente tem ótimos resultados com crises de ansiedade.
      Além de fazer no momento da crise, experimente fazer rodadas para os sentimentos que você tem com relação à essas crises, e também por ficar sem trabalhar todo esse período. Vai te ajudar muito... Pense em quando começou com as crises e em como você estava nessa fase, como estava a sua vida...
      Fique em paz!
      Muito obrigada pelo depoimento!
      Um abraço

      Excluir
  3. Olá. Eu tenho me aplicado a EFT para eliminar as crises de ansiedade, há dois anos trabalho diariamente para me ver livre dessas crises, passei minha vida a limpo, me sinto bem melhor, digo que 80%, antes eu tinhas crises muito fortes diariamente e sempre tinha que ir para o pronto socorro, hoje as crises são mais leves e ao senti-las aplico EFT até voltar ao normal.
    Hoje a minha persistência é em eliminar essas crises, pois agora tudo que me acontece de ruim me sinto mal, acho que passei tanto tempo sentindo essas crises que ela se tornaram automática,Então continuo procurando tudo dentro de mim para eliminar isso de vez, pois por causa dessas crises estou sem trabalhar há 4 anos e isso tem me prejudicado e causado muitos problemas.
    Mas com certeza a solução para as pessoas que sofrem de panico é a EFT mesmo, os outros métodos são apenas paliativos.
    Obrigada pelas explicações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo.
      Fico feliz que o texto tenha ajudado de alguma forma.
      A EFT realmente tem ótimos resultados com crises de ansiedade.
      Além de fazer no momento da crise, experimente fazer rodadas para os sentimentos que você tem com relação à essas crises, e também por ficar sem trabalhar todo esse período. Vai te ajudar muito... Pense em quando começou com as crises e em como você estava nessa fase, como estava a sua vida...
      Fique em paz!
      Muito obrigada pelo depoimento!
      Um abraço

      Excluir
  4. Olá bom dia não consigo achar o manual
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Márcia. Me passe seu email que te encaminho.
      Um abraço,
      Janaina

      Excluir