domingo, 10 de agosto de 2014

Nossas crenças

”Sempre acontece aquilo em que a gente acredita; e a crença numa coisa faz

com que ela aconteça.”
Frank Lloyd Wright

Ao alegar suas limitações, as pessoas dizem:
”Eu não posso fazer ’tal coisa’ porque...”. 
A desculpa comum é:
“É assim que EU SOU”. 
Mas na verdade, o mais provável é:
“É assim que EU PENSO QUE SOU”.
Nós podemos aprender sobre as nossas crenças estudando os peixes. A experiência abaixo foi realizada no Instituto Oceanográfico Woods Hole - EUA.

Compre um aquário.
Divida-o pela metade com uma parede de vidro transparente.
Agora, consiga uma Barracuda e uma Tainha. (A Barracuda come a Tainha.) Coloque um peixe de cada lado do aquário.
No mesmo instante, a Barracuda avança para pegar a tainha e...
Entra de cara na parede de vidro.
Ela recua e tenta outra vez... e outra... e outra...
Em uma semana, a Barracuda vai estar com o nariz bem inchado.
Enfim, percebendo que caçar tainha é sinônimo de dor, acaba desistindo.
Podemos até remover a parede de vidro e,
Sabe o que acontece?
Ela passará o resto da vida no seu lado do aquário.
É capaz de morrer de fome com uma bela tainha nadando a poucos centímetros dela.
A Barracuda conhece os seus limites e não vai ultrapassá-los.
A história de Barracuda é triste?
Pois essa é também a história de todo ser humano.
Nós não colidimos com paredes de vidro - colidimos com professores, pais e amigos que nos dizem o que nos convém e o que podemos fazer.
Pior ainda, colidimos com nossas próprias crenças.
São elas que delimitam o nosso território, é isso que alegamos para não ultrapassarmos os limites.
A Barracuda diz:
”Eu fiz o melhor que pude uma vez e agora é preferível nadar em círculos”.
Nós dizemos:
”Eu fiz o melhor que pude uma vez em meus estudos / meu casamento / meu emprego...”.
Ou seja, criamos nossas gaiolas de vidro e pensamos que é a realidade.
E até que ponto as pessoas se apegam à suas crenças?

Trecho do livro de Andrew Matthews: Siga seu coração

Pense um pouquinho na sua vida, analise suas crenças e tire suas próprias conclusões...
Até que ponto suas crenças estão te limitando?


Com a EFT podemos identificar crenças limitantes, podemos dissolvê-las e dar novos significados a elas.



Nenhum comentário :

Postar um comentário