domingo, 23 de novembro de 2014

Procrastinação não é apenas um mau hábito, é uma compulsão

Tal afirmação de Glória Arenson pode parecer radical, mas faz sentido quando lemos a explicação da terapeuta.
Para ela, compulsão é a falta de controle, tanto em começar como em parar uma atividade. E a procrastinação nada mais é do que a incapacidade de parar de parar.
Por isso é tão difícil superar!
E quanto mais a pessoa procrastina, mais difícil fica, pois a esquiva, a culpa, a vergonha, a baixa autoestima se manifestam e dificultam ainda mais a superação do problema.
Procrastinadores não têm estereótipo. Pode ser de qualquer gênero, idade, etnia, classe social, nacionalidade. Procrastinadores, como muitos pensam, não são estúpidos, preguiçosos, acomodados, fracos ou ruins. São apenas vítimas de suas próprias crenças e limitações.

A boa notícia?
É possível superar a procrastinação e colocar um fim nesse comportamento.
Técnicas de psicologia energética, como a EFT, podem eliminar as causas subjacentes deste comportamento crônico e negativo, pois a procrastinação é alimentada pelo medo. 
As descobertas recentes na função cerebral e química fornecem nova compreensão e novas maneiras de lidar com problemas de comportamento. 
Experiências desagradáveis ​​do passado podem ter criado reações específicas de medo, que são quimicamente codificados no cérebro de procrastinadores. 
O cérebro associa experiências atuais com situações traumáticas anteriores, como quando os pais, professores ou colegas o ridicularizavam e etc. O cérebro reativa esse momento como se estivesse acontecendo novamente, fica preso no estado de medo e adia o início da atividade para evitar reviver seu passado doloroso.
Falsas crenças como: "Eu devo ser perfeito”; “Eu sou um fracasso"; "Eu não vou conseguir"; "As pessoas vão rir de mim se eu errar"; "É perigoso ser bem-sucedido"; "Se eu conseguir terei que ser sempre o melhor” tornam-se seus scripts de vida. 
Na verdade, a maioria dos procrastinadores está tão acostumada a viver com esses medos que a ansiedade constante parece um caminho natural da vida.

A EFT, então, permite que os procrastinadores reavaliem pensamentos, crenças e comportamentos e curem cicatrizes emocionais de memórias assustadoras que levaram a essas falsas crenças que o estão guiando e alimentando esse comportamento negativo.

Baseado nos textos de Glória Arenson

6 comentários :

  1. Oi bom dia,eu li com bastante atenção toda a explicação da Terapeuta Glória e alguns aspectos fizeram muito sentido,pois os sintomas da procrastinação,são um pouco parecidos com a síndrome do pânico e ai é que está...Minhas dúvidas:
    A pessoa deve procurar que espécie de tratamento?
    Existe alguma medicação que ajuda esse cérebro «parar de parar»?
    Como os familiares e amigas dessa pessoa devem agir com ela para que possa ajudar de forma positiva que saia dessa?
    Obrigado pela valiosa leitura,que acredito ser de grande ajuda para muitas pessoas que estão lendo você,para mim é de suma importância.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, o tratamento quase sempre é terapêutico, mas o uso de medicamentos, em alguns caso, se faz necessário.
      Familiares e amigos podem ajudar muito, pois a autoestima dessas pessoas geralmente é baixa. Podem ajudar na criação de organização e métodos, no incentivo, mostrando onde a pessoa está procrastinando, etc.
      Cada caso é um caso e na terapia encontramos as particularidades dele. Mudança de crenças, fortalecimento da autoestima, autoconhecimento, ansiedade, encorajamento, medos são alguns itens tratados.
      Muito obrigada pela participação!
      Fique em paz!
      Um abraço

      Excluir
  2. Infelizmente muitas pessoas são procrastinadores e nem sabe; na maioria das vezes sempre encontram alguém ou algo para colocarem a responsabilidade por não continuar.Dificilmente percebem que começam e não terminam. Precisam de ajudam e não sabem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Mônica, são as famosas desculpas. Nesses casos, são as pessoas próximas que precisam perceber esse comportamento e mostrar ao procrastinador.
      Não é fácil mesmo, demanda autoconhecimento, tirar um tempinho do dia para se observar...
      Muito obrigada pela participação.
      Fique em paz!
      Um abraço

      Excluir
  3. Eu estava fazendo uma pesquisa sobre procrastinação, mas todos os resultados do Google só traziam páginas em construção.
    http://blogdopg.blogspot.com.br/2012/08/procrastinacao.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Paulo. São nossas famosas desculpas... O procrastinador mascara seu comportamento culpando os outros ou as circunstâncias!
      Grata por acrescentar mais conhecimento.
      Fique em paz!
      Um abraço

      Excluir