sábado, 27 de dezembro de 2014

Depressão: O que é? E a EFT, pode ajudar?

Doença caracterizada pelo humor deprimido, melancólico, ‘para baixo’. O indivíduo sente angústia, ansiedade, desânimo, falta de energia, tédio, apatia e principalmente, uma tristeza profunda.
Mas esse sofrimento, muitas vezes, é difícil de mensurar, o que acaba retardando o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento.

Alguns dos principais sintomas são:
  • Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade;
  • Desânimo, cansaço mental;
  • Dificuldade de concentração, esquecimento;
  • Incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades que antes eram agradáveis;
  • Tendência ao isolamento;
  • Apatia, desinteresse, falta de motivação, sentimento de medo, insegurança, desespero, vazio;
  • Pessimismo, ideias de culpa, baixa autoestima, falta de sentido na vida, inutilidade e fracasso;
  • Ideias de morte e suicídio;
  • Dores e problemas físicos injustificados;
  • Alterações de apetite;
  • Redução da libido;
  • Aumento do sono ou insônia.


Não precisa ter todos os sintomas e outros podem surgir. O tipo e a intensidade vão variar de pessoa a pessoa. O importante é saber que há tratamento e não há necessidade de tolerar tanto sofrimento.
A depressão não é uma tristeza mais forte, não é uma fraqueza e muito menos, loucura.
Procure ajuda!
Além do tratamento médico, importantíssimo para a boa recuperação, muitos depressivos buscam ajuda com a EFT, principalmente para equilibrar nossas energias vitais, conforme reportagem do site da Revista Exame.

“Um dos grandes diferenciais da técnica – reconhecida pela Associação Americana de Psicólogos como eficaz em casos de depressão, dor e síndrome do estresse pós-traumático – é que ela pode ser autoaplicável, além de ser rápida (uma rodada de EFT dura cerca de 15 segundos) e fácil de ser aprendida. “O segredo é primeiro pensar no problema, depois nas emoções que ele traz, como insegurança e revolta, e, finalmente, identificar no corpo onde e de que forma você as sente, como coração acelerado, uma pontada no estômago ou uma agulhada na cabeça”, aconselha Meire.A prática ainda conduz ao autoconhecimento justamente porque você começa a reconhecer a origem das suas emoções”, completa a dentista Suzana Arantes, praticante há dois anos. Só vale frisar que problemas mais complexos, como a depressão, pedem a ajuda de um profissional de EFT. “Ele ajudará o paciente a desvendar as causas do problema”, diz Meire.”

Experimente!

Fonte:
ABRATA: Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos.
EXAME.COM: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/5-tecnicas-de-autocura-para-acabar-com-suas-dores



Nenhum comentário :

Postar um comentário