quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O antes e o agora de uma Fibromiálgica: Depoimento de uma paciente.

Fibromialgia
Sobrevivo com a Síndrome de Fibromialgia... Passou a ser sobrevivência desde o ano 2000, infelizmente.
Após percorrer um verdadeiro calvário de médicos, especialistas, laboratórios, técnicas de massagens, tratamentos mirabolantes, terapias, grupos de estudo e nada dar resultados, eu quase desisti e por pouco não joguei a toalha.
Aos poucos vamos perdendo a esperança e a fé de encontrarmos uma qualidade de vida mínima, que nos dê a chance de curtir programas sociais, profissionais e familiares.
Confesso! Já havia desistido e desacreditado de encontrar qualquer tratamento ou medicação que me tirasse de situações constrangedoras com tantos ‘aissss’  e ‘uissss’ frente a pequenas atividades físicas ou gestos. Isso, sem contar com o olhar preconceituoso de pessoas que desconhecem a síndrome, que te taxam de fresca, de falta do que fazer, de querer chamar atenção, etc.
Mas então, voltando à perda da fé... Foi aí que encontrei a EFT.
Ouvi falar sobre a EFT... Hummmm, pensei!!! Mais uma ideia, invenção, uma cura mirabolante, que chega carregando esperança, e ao mesmo tempo nos desmotiva, entristece, ao verificarmos que a técnica fracassou...
Desta vez fiz diferente. Marquei uma sessão sem expectativa, sem achar que sairia de lá livre... Leve... E solta... Pronta para uma passeadinha no shopping. rsrsrs
Marquei e Fui. Ouvi atentamente a terapeuta que, gentilmente, me apresentou a proposta. Logicamente, meio cética, ouvi e com ressalvas, ousei experimentá-la... Porque não?  Não há o que perder, pensei.
E tudo começou...
Como assim? Eu me amo e me aceito?  Como me aceitar e me amar com pontadas, fisgadas, câimbras, ao mesmo tempo com dores andantes, que nos incapacitam... Bom, segui atentamente o comando da gracinha terapeuta Janaina rsrsr, mesmo com pouca fé fui percebendo pequenas melhoras, e após alguns minutos entrei em um estado meio que letárgico e vou dizer uma coisa, foi boa, muitooooo boa à sensação, e aos poucos fui relaxando, me entregando à técnica e deixando de sentir dores... 
Para mim tem sido uma experiência única. A cada sessão percebo um avanço enorme na minha sensação de limiar da dor, amenizou demais e aguardo com muita ansiedade cada uma das sessões.
E fora isso, eu as realizo sozinha na minha casa, o legal de tudo isso é que podemos aos poucos nos tornando donas de nossas dores, ou melhor, passei a administrá-las e não sou mais possuída por elas!!!
Nestas sessões que hoje considero encontros, um encontro comigo mesmo, eu tenho a liberdade e autonomia de abrir a minha mente e rever situações tristes, momentos difíceis do meu passado, entendê-los e até aceitá-los, contribuindo com uma mente mais leve, e positiva.
Recomendo, indico que façam uma sessão de EFT, pelo menos uma, sem compromisso. Vale a pena! Invista em você, na sua saúde e dê qualidade à ela. A sua VIDA é o seu maior legado!!!
Com amor,
Silvia
Jan/2015

Nenhum comentário :

Postar um comentário