domingo, 8 de fevereiro de 2015

O positivo e o negativo

Eis uma questão: se tudo funcionasse perfeitamente na sua vida, o que você estaria fazendo em dez anos?
Essa pergunta nos convida a sonhar um pouco, a pensar o que realmente é importante para nós e como isso pode guiar as nossas vidas.
“Falar sobre nossos sonhos e objetivos positivos ativa centros cerebrais que nos abrem para novas possibilidades. Mas se mudamos a conversa para o que deveríamos fazer para nos consertarmos, nos fechamos”, diz Richard Boyatzis, psicólogo da Escola de Administração Weatherhead na Universidade Case Western Reserve (meu amigo e colega desde que nos conhecemos na graduação).
A fim de explorar esses efeitos contrastantes no treinamento pessoal, Boyatzis e colegas examinaram os cérebros de estudantes universitários sendo entrevistados. Para alguns, a entrevista se focou em pontos positivos, como essa pergunta sobre o que gostariam de estar fazendo em dez anos e o que esperavam conquistar com os anos de faculdade. Os exames cerebrais revelaram que, durante as entrevistas com foco positivo, houve mais atividade nos circuitos de recompensa do cérebro e nas áreas de bons sentimentos e lembranças felizes. Pense nisso como uma assinatura neural da abertura que sentimos quando somos inspirados por uma visão.
Para outros, o foco foi mais negativo: o quão exigente eles consideravam ser seus compromissos de aula e deveres, as dificuldades de fazer amigos e os medos em relação ao desempenho escolar. Enquanto os estudantes penavam com as perguntas mais negativas, eram ativadas áreas do cérebro que geravam ansiedade, conflito mental e tristeza.

Boyatzis argumenta que um foco nos nossos pontos fortes nos incentiva a seguir rumo a um futuro desejado e estimula a abertura a novas ideias, pessoas e planos. Por outro lado, dirigir a atenção às nossas fraquezas provoca um senso defensivo de obrigação e culpa, nos fechando para o mundo.

Texto de Daniel Goleman, no livro: Foco

Com a EFT, limpamos nossas lembranças e sentimentos negativos, permitindo assim que o positivo atue.
Experimente!


Nenhum comentário :

Postar um comentário