terça-feira, 23 de junho de 2015

Como os familiares devem lidar com alguém que sofreu um trauma?

O trauma, geralmente, exerce um grande domínio na pessoa que o sofreu e os familiares, muitas vezes, não sabem como lidar com esse tipo de sofrimento. Ficam confusos, críticos e dão conselhos como: “esqueça isso” ou “para que continuar pensando nesse assunto, isso não vai te levar a nada”, que só deixam a pessoa traumatizada pior, pois além do trauma vêm a culpa.
Os familiares acham que estão fazendo o melhor por seu ente querido, mas a falta de conhecimento só prejudica, pois, a pessoa já se repreende por seu comportamento, sabe que é destrutivo, que só piora com a lembrança, mas não consegue mudar.
Portanto, quando for criticar alguém que parece estar ‘remoendo’ seus traumas, lembre-se de que, quando criticamos, rotulamos ou julgamos a pessoa afetada pelo trauma, só aumentamos sua dor.
O que fazer então?
Validar essas experiências e o sofrimento sentido por essa pessoa, por mais estranho que possa parecer, ajuda o traumatizado a superar os acontecimentos que causam dor, pois ele não estará atrás de compreensão a todo tempo e assim, pouco a pouco, as lembranças ficarão mais amenas e a vida mais leve.
E como a EFT pode ajudar?
A EFT é muito eficaz na área de traumas, pois a técnica nos permite navegar através das memórias, mantendo o trauma e a dor a uma distância suficiente para reduzir a intensidade da emoção sem muito sofrimento.
De acordo com Enéas Guerriero, com a EFT tentamos anular o peso e a influência do trauma de uma maneira indolor e rápida. Não se pode apagar totalmente da memória o passado, mas pode-se muito bem mudar a maneira como nós o vemos e como reagimos a ele.

E é isso que a EFT faz, nos permite uma nova perspectiva, nos restaura a esperança, a confiança, o amor e o otimismo.


Nenhum comentário :

Postar um comentário