sexta-feira, 10 de julho de 2015

A impulsividade e a EFT

A Impulsividade causa grande desconforto e faz parte da vida de muitas pessoas. Esquirol, no séc XIX, a descreve como “ações psicomotoras automáticas ou semiautomáticas, explosivas, instantâneas, fulminantes, desencadeadas e processadas de forma súbita, levando a algum tipo de gratificação”.
Com a EFT, além investigarmos os diversos eventos em que fomos impulsivos, de averiguarmos quando começou esses episódios, devemos agir também nesta gratificação citada por Esquirol e em crenças enraizadas, pois a impulsividade tem grande relação com crenças como “eu quero”, “eu posso”, entre outras.
Não podemos nos esquecer de que a impulsividade faz parte do quadro de diversos transtornos como o Transtorno da Personalidade Borderline ou Antissocial, o Transtorno da Conduta, o Transtorno Explosivo Intermitente, e também do uso de Substâncias, o TDAH, o Jogo Patológico, a Tricotilomania, a Cleptomania, a Onicofagia, etc. Enfim, muita coisa pode estar envolvida e devemos agir com cautela.

Vale a pena investigar a fundo e não dizer apenas, “apesar de ter agido de forma impulsiva, eu me amo e me aceito profunda e completamente”.


Nenhum comentário :

Postar um comentário