segunda-feira, 20 de julho de 2015

Você sabe a diferença entre preocupações produtivas e improdutivas?

Vamos imaginar que você esteja começando uma viagem de 1200 quilômetros. Você pode começar a viagem com preocupações produtivas como: “será que tenho gasolina suficiente? Verifiquei o óleo? Conheço o caminho? Terei tempo suficiente para chegar lá? ”. Todas essas preocupações são úteis, pois são prudentes, elas estão focadas em eventos ou problemas que têm probabilidade razoável de ser relevantes para a viagem, podem causar dificuldades se não forem examinadas e, o mais importante, conduzem à solução de problemas.  Em contraste, suponha que o seu fluxo de pensamentos siga a seguinte direção: “E se eu tiver um ataque cardíaco quando estiver dirigindo? E se os pneus explodirem na estrada? E se eu for sequestrado? ”. Todas essas preocupações descrevem algo possível, mas extremamente improvável, estão enunciadas em termos catastróficos e referem-se a coisas sobre as quais você tem muito pouco controle.
A diferença entre preocupações produtivas e improdutivas é como a diferença que existe entre uma lista de ‘pendências’ e uma lista de ‘e se’. A lista de pendências leva a uma série de ações razoáveis para se colocar em prática, já a lista de ‘e se’ só leva ao sentimento trágico e de impotência.
Mas... nem todo pensamento ‘e se’ é improdutivo. Alguns podem ser transformados em pensamentos produtivos e é neste ponto que a EFT irá te ajudar.

E aí, será que seus pensamentos estão sendo produtivos?

Exemplo do livro: Manual do Terapeuta - Leahy

Nenhum comentário :

Postar um comentário